A percentagem de crianças que sofre de dores nas costas, ombros e cabeça tem vindo a aumentar e está associada, principalmente, ao excesso de peso que transportam e às más posturas adotadas durante as aulas e ao computador.

As mochilas das crianças têm um peso superior ao recomendado para o seu corpo, e cerca de 80% das crianças, entre os 8 e os 10 anos de idade, já apresentam dores nas costas. A carga excessiva na mochila escolar pode levar ao aparecimento de sequelas graves para a saúde, incluindo dores na coluna, alterações na marcha e má postura.

Pelo facto de serem crianças, e não adultos, o esqueleto está em formação, sendo mais susceptível a deformações e as estruturas músculo-esqueléticas apresentam menor poder de sustentação da carga.

Existe uma evidência crescente, suportada por diversos estudos, que associa o risco de lesões musculares na idade adulta aos problemas músculo-esqueléticos ocorridos na infância e adolescência, fases de extrema importância no desenvolvimento físico, cognitivo e psicossocial, sendo, por isso, fulcral a intervenção nestas idades.

Causas das Dores nas Costas das Crianças

As dores nas costas podem ser provocadas por uma má posição na cadeira da escola, na de casa para comer, estudar, por estar mal apoiada na mesa, pelo transporte excessivo de peso dos livros e mochilas, pela falta de exercício físico que fortaleça as costas, bem como todo o corpo, e também por hábitos muito sedentários, como ver muita televisão, ou estar muito tempo deitado. A obesidade infantil também pode afetar a coluna das crianças.

 O Excesso de Peso nas Costas das Crianças

O excesso de peso nas mochilas é um problema grave porque gera consequências, muitas vezes irreversíveis, a longo prazo nas crianças, entre elas, escoliose, cifose, artrose precoce e má postura. Em alguns casos pode, ainda, impedir o crescimento dos ossos da criança.

 Como as Crianças Devem Levar a Mochila

  • Usar mochilas com alças largas e acolchoadas e com encosto acolchoado;
  • Usar mochilas com ajustes firmes, procurando mantê-la uns 5cm acima da cintura;
  • Carregar a mochila sempre pelas duas alças e nunca só por uma, para não sobrecarregar um dos ombros;
  • Organizar a mochila colocando os livros mais pesados mais próximos da coluna, e manter cada coisa em seu devido lugar;
  • Optar por levar mochilas com rodas;
  • Manter a coluna direita, e não curvada, ao levar a mochila com rodas;
  • Quando existe muito material a transportar, levar parte do peso nas mãos;
  • Limitar o peso do conteúdo e evitar transportar cargas inúteis. Se a mochila é muito pesada, a criança vê-se obrigada a curvar-se para a frente ou flexionar para a frente a cabeça e o tronco para compensar o peso;
  • Utilizar as duas mãos para pegar na mochila, dobrar os joelhos e inclinar-se para levantá-la;
  • Não transportar a mochila com muito peso durante mais de 15 minutos.

 A fiscalização dos pais é essencial e mais que necessária. E a colaboração dos professores, também.

Dores de Costas nas Crianças: conselhos para prevenir

  • Limitar o peso das mochilas a 10% do peso corporal da criança;
  • Quando a medida anterior não é possível, incentivar o uso de mochilas com rodas;
  • Instalar cacifos nas escolas ou centros educativos;
  • Promover o uso das normas de higiene postural durante o horário lectivo;
  • Implementar mobiliário escolar de altura ajustável para que se possa adaptar ao tamanho das crianças e que lhes permita cumprir as normas de higiene postural;
  • No caso da criança sentir desconforto nas costas quando está deitada, instalar um colchão de firmeza intermédia;
  • Fomentar a realização de exercício físico regular entre as crianças, com a finalidade de melhorar o desenvolvimento da sua força e capacidade física.

Sem comentários

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anterior NÃO MATEM A CRIATIVIDADE DOS NOSSOS JOVENS FUTEBOLISTAS!
Próximo “Pelo aumento e retenção de novos praticantes”