Iniciação ao Futebol de Formação


“Não jogo futebol para ser o melhor: Jogo para ser feliz…”

O futebol é uma das maiores paixões do mundo do desporto. Todos temos um clube preferido do qual somos adeptos ou simpatizantes, além da selecção nacional.

Não é segredo nenhum que a actividade desportiva é fundamental e essencial para a saúde e bem-estar do ser humano. Para as crianças, é uma prática muito saudável e altamente recomendável.

Se o seu filho é louco por futebol, aproveite o início do ano lectivo ou durante a época desportiva (Setembro a Junho) para o inscrever numa escola/academia de futebol. Ah, e as meninas também podem (e devem!) jogar futebol, por isso, se a sua filha lhe pedir para a inscrever num clube, deixe os preconceitos de lado e desfrute do desporto rei!

No entanto o ideal é que a criança goste de futebol, deve-a observar se por exemplo gosta de chutar a bola e de entre a variedade de actividades que pratica a preferida é jogar futebol, se for o caso leve o seu filho a um clube de futebol próximo e peça para experimentar uma semana de treinos, os pais não devem forçar os filhos a praticar futebol, mas sim as crianças que devem querem praticar o seu desporto favorito ou aquele que demonstrem ter melhores aptidões.

A idade ideal para começar a jogar o futebol será marcada pela própria criança, isto é, a partir do momento em o seu filho vos peça para jogar nas escolas/academia de um clube, se por iniciativa própria os pais decidirem por o seu filho a praticar futebol devem observar se a criança desfruta mesmo do futebol ou se simplesmente diverte-se e brinca junto dos seus amigos durante os treinos.

A partir dos cinco anos de idade, a maioria das crianças já está preparada para começar a dar os primeiros passos na prática do futebol., apresentando uma rápida adaptação e, conforme o tempo passa, vão melhorando a sua habilidade e coordenação na prática desportiva e o convívio com outras crianças.

A iniciação desportiva no futebol tem início de uma forma lúdica e evoluindo num enquadramento estabelecido pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) em 2010 que tem como objectivo “estabelecer uma relação adequada entre as idades” e “recuperar os valores essenciais do futebol”. Estes escalonamento também reflecte uma maior adaptação ao nível das competições de selecções distritais e nacionais de acordo com as provas da UEFA e FIFA essencialmente a partir dos escalões de Iniciados (Sub-15).

Desta forma os escalões de formação no futebol estão relacionados e enquadrados com o processo formativo e os tipos de futebol praticados ao longo da sua evolução.

Escalões Lúdicos:

  • Petizes (Sub-7 – Juniores G)
    • 1º Ano – Juniores G1 (Sub-6)
    • 2º Ano – Juniores G2 (Sub-7)

Nesta fase a prática comum é o futebol 3

  • Traquinas (Sub-9 – Juniores F)
    • 1º Ano – Juniores F1 (Sub-8)
    • 2º Ano – Juniores F2 (Sub-9)

Nesta fase a prática comum é o futebol 5 e transição para o futebol 7

  • Benjamins (Sub-11- Juniores E)
    • 1º Ano – Juniores E1 (Sub-10)
    • 2º Ano – Juniores E2 (Sub-11)

Nesta fase a prática comum é o futebol 7

Escalões de Pré-Competição:

  • Infantis (Sub-13- Juniores D)
    • 1º Ano – Juniores D1 (Sub-12)
    • 2º Ano – Juniores D2 (Sub-13)

Nesta fase a prática comum é o futebol 7 e/ou 9 na transição para o Futebol 11, existindo já competições de Futebol 11 para os Sub-13.

Escalões de Competição:

  • Iniciados (Sub-15- Juniores C)
    • 1º Ano – Juniores C1 (Sub-14)
    • 2º Ano – Juniores C2 (Sub-15)

Nesta fase a prática comum é o futebol 11

  • Juvenis (Sub-17- Juniores B)
    • 1º Ano – Juniores B1 (Sub-16)
    • 2º Ano – Juniores B2 (Sub-17)

Nesta fase a prática comum é o futebol 11

  • Juniores (Sub-19- Juniores A)
    • 1º Ano – Juniores A1 (Sub-18)
    • 2º Ano – Juniores A2 (Sub-19)

Nesta fase a prática comum é o futebol 11

Todos estes escalões fazem parte do processo de formação continuo adaptando-se à categoria e nível de exercícios que se irá trabalhar ao longo das várias etapas de crescimento até chegarem ao futebol sénior, alterando as dimensões dos campos, balizas e número de jogadores, bem como o uso de equipamento desportivo, sem prejudicar o desenvolvimento do atleta e a sua evolução no seio de um desporto que é colectivo.

Benefícios da prática de futebol no quotidiano das crianças e jovens:

Saúde

Não são poucas as vantagens em termos de saúde que o futebol proporciona. Jogando futebol, a criança aumenta a potência muscular das pernas; aumenta a densidade óssea femoral; incrementa o nível de testosterona, que faz com que se forme mais tecido muscular; oxigena o sangue; reduz o risco de depressão e melhora a função cardiovascular.

Socialização

Jogar futebol é uma óptima maneira do seu filho interagir com outras crianças. Desportos colectivos combatem a introversão e são uma boa oportunidade do atleta aprender a trabalhar em equipa. O menino (ou menina, claro!) que gosta de jogar bola está sempre arranjando uma forma de convidar os amigos para jogarem na mesma equipa, mas também é uma maneira de fazer novos amigos no clube e/ou até mesmo nos clubes adversários.

Responsabilidade

O Desporto é diversão, mas inscrever o seu filho(a) numa escola/academia de futebol também ensina a ter disciplina, afinal trata-se de um jogo com regras a serem seguidas. Se ele(a) faz uma falta desleal, por exemplo, é punido com cartão, o que o ensina a não repetir o ato. O jogarem colectivamente e terem de ser uma equipa também é uma responsabilidade, pois ninguém ganha ou perde sozinho.

Inteligência

O futebol aprimora a coordenação motora da criança, e não apenas isso. O jovem aprende a ter uma visão periférica e planear cada jogada rapidamente, estimulando diversas partes do cérebro. Também é possível desenvolver a capacidade de liderança perante os demais jogadores da sua equipa, que devem actuar colectivamente para a obtenção de um resultado: a vitória.

Diversão

Não esqueçamos que esse é, talvez, o factor mais importante. São poucas as crianças que não gostam de praticar desporto e, para falar a verdade, adultos também. O futebol é a paixão de multidões, e todos conhecem as suas regras. É fácil arranjar colegas para a sua prática, que, quando exercitada com regularidade, deixa a criança muito mais feliz.

O objectivo final será a formação do atleta enquanto cidadão e desportista seja amador ou profissional na sua carreira futebolística.

2 Comentários

  1. Sonia Potrich
    9 Agosto, 2018
    Responder

    Reportagem interessante! Parabéns pela abordagem!
    Att.
    Sonia Potrich
    Jornalista
    Curitiba/Brasil

  2. Italo Vitorino
    14 Setembro, 2018
    Responder

    Depois dos Juniores, são classificados como?

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anterior Boas Razões e Benefícios para o(a) seu filho(a) praticar Futsal.
Próximo Iniciação ao Futebol: Possibilidades e/ou Oportunidades