Iniciação ao Futebol de Formação


“Não jogo futebol para ser o melhor: Jogo para ser feliz…”

O futebol é uma das maiores paixões do mundo do desporto. Todos temos um clube preferido do qual somos adeptos ou simpatizantes, além da selecção nacional.

Não é segredo nenhum que a actividade desportiva é fundamental e essencial para a saúde e bem-estar do ser humano. Para as crianças, é uma prática muito saudável e altamente recomendável.

Se o seu filho é louco por futebol, aproveite o início do ano lectivo ou durante a época desportiva (Setembro a Junho) para o inscrever numa escola/academia de futebol. Ah, e as meninas também podem (e devem!) jogar futebol, por isso, se a sua filha lhe pedir para a inscrever num clube, deixe os preconceitos de lado e desfrute do desporto rei!

No entanto o ideal é que a criança goste de futebol, deve-a observar se por exemplo gosta de chutar a bola e de entre a variedade de actividades que pratica a preferida é jogar futebol, se for o caso leve o seu filho a um clube de futebol próximo e peça para experimentar uma semana de treinos, os pais não devem forçar os filhos a praticar futebol, mas sim as crianças que devem querem praticar o seu desporto favorito ou aquele que demonstrem ter melhores aptidões.

A idade ideal para começar a jogar o futebol será marcada pela própria criança, isto é, a partir do momento em o seu filho vos peça para jogar nas escolas/academia de um clube, se por iniciativa própria os pais decidirem por o seu filho a praticar futebol devem observar se a criança desfruta mesmo do futebol ou se simplesmente diverte-se e brinca junto dos seus amigos durante os treinos.

A partir dos cinco anos de idade, a maioria das crianças já está preparada para começar a dar os primeiros passos na prática do futebol., apresentando uma rápida adaptação e, conforme o tempo passa, vão melhorando a sua habilidade e coordenação na prática desportiva e o convívio com outras crianças.

A iniciação desportiva no futebol tem início de uma forma lúdica e evoluindo num enquadramento estabelecido pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) em 2010 que tem como objectivo “estabelecer uma relação adequada entre as idades” e “recuperar os valores essenciais do futebol”. Estes escalonamento também reflecte uma maior adaptação ao nível das competições de selecções distritais e nacionais de acordo com as provas da UEFA e FIFA essencialmente a partir dos escalões de Iniciados (Sub-15).

Desta forma os escalões de formação no futebol estão relacionados e enquadrados com o processo formativo e os tipos de futebol praticados ao longo da sua evolução.

Escalões Lúdicos:

  • Petizes (Sub-7 – Juniores G)
    • 1º Ano – Juniores G1 (Sub-6)
    • 2º Ano – Juniores G2 (Sub-7)

Nesta fase a prática comum é o futebol 3

  • Traquinas (Sub-9 – Juniores F)
    • 1º Ano – Juniores F1 (Sub-8)
    • 2º Ano – Juniores F2 (Sub-9)

Nesta fase a prática comum é o futebol 5 e transição para o futebol 7

  • Benjamins (Sub-11- Juniores E)
    • 1º Ano – Juniores E1 (Sub-10)
    • 2º Ano – Juniores E2 (Sub-11)

Nesta fase a prática comum é o futebol 7

Escalões de Pré-Competição:

  • Infantis (Sub-13- Juniores D)
    • 1º Ano – Juniores D1 (Sub-12)
    • 2º Ano – Juniores D2 (Sub-13)

Nesta fase a prática comum é o futebol 7 e/ou 9 na transição para o Futebol 11, existindo já competições de Futebol 11 para os Sub-13.

Escalões de Competição:

  • Iniciados (Sub-15- Juniores C)
    • 1º Ano – Juniores C1 (Sub-14)
    • 2º Ano – Juniores C2 (Sub-15)

Nesta fase a prática comum é o futebol 11

  • Juvenis (Sub-17- Juniores B)
    • 1º Ano – Juniores B1 (Sub-16)
    • 2º Ano – Juniores B2 (Sub-17)

Nesta fase a prática comum é o futebol 11

  • Juniores (Sub-19- Juniores A)
    • 1º Ano – Juniores A1 (Sub-18)
    • 2º Ano – Juniores A2 (Sub-19)

Nesta fase a prática comum é o futebol 11

Todos estes escalões fazem parte do processo de formação continuo adaptando-se à categoria e nível de exercícios que se irá trabalhar ao longo das várias etapas de crescimento até chegarem ao futebol sénior, alterando as dimensões dos campos, balizas e número de jogadores, bem como o uso de equipamento desportivo, sem prejudicar o desenvolvimento do atleta e a sua evolução no seio de um desporto que é colectivo.

Benefícios da prática de futebol no quotidiano das crianças e jovens:

Saúde

Não são poucas as vantagens em termos de saúde que o futebol proporciona. Jogando futebol, a criança aumenta a potência muscular das pernas; aumenta a densidade óssea femoral; incrementa o nível de testosterona, que faz com que se forme mais tecido muscular; oxigena o sangue; reduz o risco de depressão e melhora a função cardiovascular.

Socialização

Jogar futebol é uma óptima maneira do seu filho interagir com outras crianças. Desportos colectivos combatem a introversão e são uma boa oportunidade do atleta aprender a trabalhar em equipa. O menino (ou menina, claro!) que gosta de jogar bola está sempre arranjando uma forma de convidar os amigos para jogarem na mesma equipa, mas também é uma maneira de fazer novos amigos no clube e/ou até mesmo nos clubes adversários.

Responsabilidade

O Desporto é diversão, mas inscrever o seu filho(a) numa escola/academia de futebol também ensina a ter disciplina, afinal trata-se de um jogo com regras a serem seguidas. Se ele(a) faz uma falta desleal, por exemplo, é punido com cartão, o que o ensina a não repetir o ato. O jogarem colectivamente e terem de ser uma equipa também é uma responsabilidade, pois ninguém ganha ou perde sozinho.

Inteligência

O futebol aprimora a coordenação motora da criança, e não apenas isso. O jovem aprende a ter uma visão periférica e planear cada jogada rapidamente, estimulando diversas partes do cérebro. Também é possível desenvolver a capacidade de liderança perante os demais jogadores da sua equipa, que devem actuar colectivamente para a obtenção de um resultado: a vitória.

Diversão

Não esqueçamos que esse é, talvez, o factor mais importante. São poucas as crianças que não gostam de praticar desporto e, para falar a verdade, adultos também. O futebol é a paixão de multidões, e todos conhecem as suas regras. É fácil arranjar colegas para a sua prática, que, quando exercitada com regularidade, deixa a criança muito mais feliz.

O objectivo final será a formação do atleta enquanto cidadão e desportista seja amador ou profissional na sua carreira futebolística.

7 Comentários

  1. Avatar
    Sonia Potrich
    9 Agosto, 2018
    Responder

    Reportagem interessante! Parabéns pela abordagem!
    Att.
    Sonia Potrich
    Jornalista
    Curitiba/Brasil

  2. Avatar
    Italo Vitorino
    14 Setembro, 2018
    Responder

    Depois dos Juniores, são classificados como?

  3. Avatar
    Alexandra Raposo
    25 Janeiro, 2019
    Responder

    É uma pena, nos escalões de aprendizagem, a FPF não garantir que todos os meninos participam em jogos, mesmo que não seja em todos os jogos. É importante para a Saúde, socialização, responsabilidade, inteligência e diversão, que o nosso esforço seja reconhecido e não só os talentos natos serem convocados para jogos e torneios.
    Deveria a FPF questionar-se e questionar os clubes sobre o porquê de haver crianças inscritas que nunca jogam nem participam em jogos.
    Exibição de vedetas?

  4. Avatar
    Manuel António Sousa
    6 Fevereiro, 2019
    Responder

    Boas, gostaria de saber quais as datas em que podem ser inscritos os jogadores sub 17, obrg.

  5. Avatar
    Filipe Viveiros
    10 Julho, 2019
    Responder

    Gostaria de saber a data e o local para me inscrever. Obrigado.

  6. Avatar
    Filipe Viveiros
    10 Julho, 2019
    Responder

    Gostaria de saber a data e o local para me inscrever, sou sub19.
    Obrigado

  7. Avatar
    Tiago Carreiro
    14 Julho, 2019
    Responder

    Boa Tarde! Vou orientar uma equipa de iniciados B(2006) posso inscrever alguns jogadores de 2005 no meu plantel? Obrigado

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anterior Boas Razões e Benefícios para o(a) seu filho(a) praticar Futsal.
Próximo Iniciação ao Futebol: Possibilidades e/ou Oportunidades