Jogam porque adoram o Futebol!

Porque nos pelados os sonhos de ontem, nos sintéticos os sonhos de hoje,

               nos relvados e nos estádios cheios os sonhos de amanhã,

               mas não deixam hoje de serem crianças que procuram a felicidade,

               que se divertem a jogar futebol com os amigos numa paixão comum.

Jogam e treinam porque, assim, são felizes a correr atrás de uma bola,

               na escola, na rua, no bairro onde as cores do sonho são as deles,

               onde as regras são as que definirem entre eles, num todo contra todos,

               em que cada golo é comemorado livremente cheio de paixão e amizade.

Porque, num mundo futebolístico demasiado competitivo, formatado e tácito,

               onde a pressão do ganhar e do êxito os transformam em mini profissionais,

               as futeboladas entre amigos são uma fonte inesgotável de prazer,

               e um pequeno ato de rebeldia e irreverencia individual e colectiva.

Porque o futuro, esse pode passar por uma escola de futebol, por um clube,

               onde o prazer de jogar deve continuar, com disciplina e incentivo,

               tendo sempre o treinador a seu lado que os ensina a jogar um novo jogo,

               colectivo, com ou sem bola a rematar por uma vida feliz como homens do amanhã.

Jogam porque no rectângulo verde todos são campeões e torcem para o mesmo lado,

               com um espírito colectivo e espontâneo para festejar um golo impossível,

               hoje são todos craques da bola, amanhã poderão ser futebolista, treinadores,

               dirigentes, engenheiros, médicos, mecânicos, contabilistas, empresários, operários,  …. ,

               o que muitos de nós não percebemos, é aquele abraço que tonifica e reforça colectivo.

Muitas crianças e jovens não concretizarão os seus sonhos de serem futebolistas profissionais,

               mas podemos através do futebol de formação formar “craques” para a vida e sociedade,

               será muito mais importante formar seres humanos com valores e cultura desportiva.

               Mesmo que depois joguem à bola, com a mesma felicidade e prazer que tiveram na sua infância.

               Sejam todos “crianças” felizes!

Sem comentários

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anterior Quando a Pressa do Resultado trama o Processo de Evolução.
Próximo Formar pelo Exemplo