A Formação Escolar e Académica de um Jogador de Futebol


Quando uma criança inicia a sua prática desportiva, num Clube, numa Academia ou Escola de Futebol é necessário gerir e observar diferentes variáveis durante o seu processo formativo.

Uma delas, de grande importância é o rendimento escolar/académico dos jogadores. Quer sejam de futebol Infantil, Juvenil ou mesmo Sénior é fundamental que consigam obter um bom aproveitamento escolar durante as várias etapas e consigam futuramente uma formação académica independentemente da sua actividade desportiva.

O jogador de futebol base deve entender que a sua obrigação primária nesta etapa da vida é a formação escolar. O futebol é um desporto onde se diverte, desfruta, treina, compete e devem ser respeitadas uma série de regras essenciais para que possam praticar um desporto de forma saudável.

Uma formação adequada que lhe permita no futuro saber tomar decisões de uma forma mais madura, autónoma e consistente com as suas opções profissionais para além do mundo do futebol, ou até mesmo dentro desse mundo mas não obrigatoriamente como jogador, em funções como Dirigente, Treinador, Árbitro, Coordenador, Etc.

Os jogadores devem entender que o futebol pode ser um dos caminhos na sua vida. Se têm condições e conseguem vencer todos as condicionantes que vão surgindo no seu percurso de formação e na sua carreira desportiva. No entanto, o seu futuro depende também em grande parte da sua formação escolar e académica.

“A minha causa Tarantini.pt”

A sociedade actual é cada vez mais exigente a nível de formação pessoal e profissional, para uma melhor incorporação no mercado de trabalho, o jovem jogador em formação tem de estar consciente deste facto.

Se o jogador consegue uma formação académica adequada e ainda tem a capacidade e “SORTE” de chegar à elite futebolística: óptimo! Estará perfeitamente capacitado para entender e gerir situações complicadas que surjam no seu percurso profissional. Ao estar bem formado, inclusive quando finalizar a sua etapa de jogador, poderá ingressar no mercado laboral com as ferramentas que lhe permitirão triunfar também fora das quatro linhas.

“SORTE”

A sorte de não ter infortúnios que podem acabar com o sonho de ser desportista profissional ou a qualquer momento depois de conseguir esse objectivo, tal como não ter lesões graves, doenças inesperadas, estar num clube bom formador, ter bons formadores, fazer as melhores opções, ter oportunidades onde terá de haver superação, sacrifício e muito trabalho, e neste mundo como sabemos essa diferença poder ser feita ou desfeita pelos seus representantes “os agentes/empresários”

Ao contrário, dá-se o caso de um jogador poder chegar à elite e depois de terminar a sua carreira de jogador profissional, não consegue integrar no mercado laboral. Eventualmente porque não conseguiu conciliar o futebol com a sua formação académica.

Alguns terão conseguido fazer grandes poupanças, no entanto os jogadores que descuram a sua formação académica e não conseguem manter-se na elite futebolística…. Deparam-se com uma situação de dificuldade de inserção na sociedade e ainda por cima… sem formação.

Com este texto queremos realçar ao jovem jogador e a todos os intervenientes no seu processo formativo em especial aos seus Clubes, Pais, Treinadores e Empresários que a vida futebolística é muito curta; que a vida de um ser humano é mais longa. Quanto melhor preparados estiverem mais fácil será o teu percurso enquanto ser humano.

tarantini.pt

Neste contexto recomendamos a todos o acompanhamento do projecto www.tarantini.pt e a sua causa, uma prova e uma referência para todos os jovens e desportistas de que é possível conciliar uma formação académica com a vida de desportista profissional.

“O futebol sempre foi tudo para mim, mas eu acredito que construir uma vida faz parte do sonho.”

“A ilusão à volta do desporto espectáculo é tão grande que desnorteia tudo e todos que nela habitam.”

“O meu contributo é poder chegar ao máximo de desportistas possíveis, de forma a poder ter a oportunidade de mostrar quão grande é este o problema.”

“O meu foco é despertar uma geração de desportistas.”

por Tarantini, Jogador profissional de futebol há quase 15 anos com mais de 30.000 minutos de competição, e Mestre em Ciências do Desporto, FUTEBOL.

 

1 Comentário

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anterior Formação Desportiva da Criança e do Jovem
Próximo “Futebol de Formação” sem “Ética Desportiva” será “Formação Desportiva”?