Formação a Pais : OBRIGATÓRIO!!!

Formação a Dirigentes : OBRIGATÓRIO !!!

Formação a Treinadores : OBRIGATÓRIO !!!

Começo porque sou pai de um jovem praticante de futebol. Sou também treinador de uma equipa de Benjamins A, miúdos nascidos em 2006.

Infelizmente nos últimos tempos temos vindo a ter conhecimento de agressões entre pais e a árbitros dos nossos campeonatos distritais de formação e de seniores. Também de Espanha vieram imagens de confrontos entre pais nas bancadas num jogo de infantis. Politicamente correto seria dizer que o mal não é só no nosso país que os latinos vivem o futebol de forma mais calorosa , etc. Mas nem eu sou ou tenho a pretensão de ser politicamente correto nem acho que a questão seja essa.

É uma questão cultural sim e de educação também e esta última de falta de educação, cívica, social, desportiva e de valores !!!!

O futebol sempre foi utilizado para libertação de frustrações, num estádio de futebol com milhares de pessoas, chamar nomes ao árbitro, aos jogadores, aos treinadores, aos adeptos do clube adversário é libertador de frustrações !!!!! E não sou entendido em matérias de ciências sociais e psicologia mas todos sabemos que o efeito contagio e simultaneamente de suposta proteção todos são valentes e disponíveis para a ofensa.

Mas vivemos numa sociedade em que os valores se perdem diariamente e a culpa é de todos nós.

Com a desculpa de estarmos pouco tempo em família o mais fácil é facilitar ao máximo e depois voltam as frustrações e já nem falo das frustrações dos pais que queriam e ambicionavam serem jogadores de futebol e …. não conseguiram.

Mas o que leva as pessoas acharem que os filhos devem ou podem ou têm que ser jogadores ??? Na minha opinião apenas e só pela suposta independência financeira que uma minoria dos jogadores profissionais conseguem ter !!!! Minoria, não me enganei !!!! A maioria dos futebolistas profissionais ganham acima da média enquanto jogam mas quando acabam e não rara vez passado pouco tempo estão na miséria.

Mas então os filhos não estão no futebol porque gostam ??? Apenas para fazer desporto ??? Para fazer amigos ??? Ou não ???

Pois se calhar não e pior, hipocrisia no seu esplendor, durante o jogo linguagem imprópria para um jogo onde o filho está apenas para fazer desporto e amigos, onde se ofende árbitro, treinadores e em alguns casos adversários dos filhos, logo, da mesma idade ou com pouca diferença e no final se ganham o jogo batem palmas se perdem ofendem o árbitro !!!! E os miúdos o que pensam ???? Certamente que os adultos são loucos que dizem uma coisa e fazem outra.

Acerca da independência financeira leva-me a uma outra questão que é a desresponsabilização dos pais na educação dos filhos, desde logo, porque entendem que a escola é que os tem de educar, depois entendem que como pagam, os clubes são ATL e como tal castigar os filhos não faz parte do pacote que pagam todos os meses e ficar de fora da convocatória ou jogar menos que outros é ofensa e o treinador não percebe nada de futebol.

Mas e o futebol não é um complemento da formação do jovem futuro adulto ??? Lidar com dificuldades, espírito de equipa, lutar por objetivos coletivos, o nós à frente do eu, lidar com injustiças ( dos treinadores, dos árbitros ) prepara-los para um futuro competitivo onde os melhores estarão mais aptos ??? Há tempos ouvi um dirigente desportivo num seminário colocar a questão de se o futebol serve para castigar o insucesso escolar porque não o contrário? ou seja, porque não em casa explicarem aos miúdos que quando decidem fazer parte de uma equipa existe compromisso que passa por treinar X vezes por semana e jogar ao fim de semana ?? Afinal o grupo é penalizado desde logo, o treinador que nunca sabe muito bem quantos miúdos terá a treinar e então na semana dos testes nas escolas, é futebol 3 ou futebol 5.

E os pais dos CR7 e Messis que se os filhos forem convidados a treinar numa equipa mais competitiva ou das maiores do país onde “deixam” de ser pais e passam a motoristas, apenas para os irem levar e buscar, e acham normal porque lá trabalham à seria !!! E nos outros clubes mais modestos não se trabalha à seria ???? Será que esses pais dos futuros craques sabem a diferença entre ter 1/3 ou 1/4 ou 1/2 ou campo inteiro para treinar ??? Sabem a diferença entre ter uma equipa técnica de 3 ou 4 elementos e ter 1 ou 2 ???? Ter no futebol 7, 8 miúdos a treinar ou ter 18 ??? Ter material de treino ou ter de improvisar ??? E os dirigentes sabem ????

Muitos não sabem e sofrem do mesmo mal, desconhecimento !!! Li à dias um escrito onde fazia a comparação entre a escola e a formação desportiva e a questão era ; os pais vão à sala de aula ver como o professor ensina matemática ou português ??? Então porque entendem que devem ver os treinos dos miúdos ??? E estou convencido que a maior das críticas nem é com o treinador mas sim com os miúdos tipo; ” porque não fazes como o X ou não tens a atitude do Y” mas os pais não dizem que “ele anda lá pelos amigos” então deixem ser assim !!!!

Já os dirigentes a coisa é pior ainda, primeiro porque muitos são pais de atletas do clube, depois o facto de serem dirigentes dá um suposto estatuto de quem está por bem no futebol e por fim ser dirigente está longe de ser significado de competente. Os dirigentes deviam ser obrigados a frequentar um curso (com aproveitamento de preferência ) para exercerem funções, o cartão da associação ou da federação é isso mesmo, um cartão !!!! Não é atestado de capacidade é muito menos de bom senso e responsabilidade que deve imperar no dirigente desportivo.

Para o fim deixei os treinadores pois então os treinadores ………. antes de mais esclareço, pessoalmente acho que está correta a separação de futebol infantil do futebol juvenil e como tal as próximas linhas aplicam-se no futebol infantil.

A maioria dos treinadores falam bem; o importante é divertirem-se, praticar desporto, jogar em equipa etc etc , e o que fazem ?

Jogam 90% do tempo de jogo com os mesmos 7 o jogador a bater livres e cantos é o mesmo, quando estão apertados vejo miúdos guarda redes a perderem tempo ( com 8,9,10 anos ) pressionam o árbitro constantemente, quando interessa só existem 2 bolas para jogar, quando não interessa até se atrapalham com tantas bolas disponíveis para o jogo, em suma é caso para dizer: Olha para o que eu digo não olhes para o que eu faço.

E eu já cometi alguns destes erros ?? Já , assumo que sim !!! e dos vários que cometi destaco um em que no final de um jogo, pedi desculpa aos dois miúdos que deviam ter jogado mais tempo.

E quem mais perto de mim está, sabe que sou crítico dos colegas que em jogos de benjamins parecem estar a disputar a final das Champions League,  no maior estádio europeu !!!

Mas também é verdade que cada vez é mais difícil ser treinador de formação porque desde os próprios treinadores, pais, dirigentes e jogadores a primeira pergunta que fazem após jogo é; então ganhaste ??? E então as perguntas; jogaram bem ?? Divertiram-se ?? Correu bem ??? Pois, hipocrisia !!!!

Em resumo TODOS os intervenientes na minha opinião precisam urgentemente de formação OBRIGATÓRIA, pois por este andar e considerando o atual estado do futebol de formação cada vez será pior.

Não me esqueci dos árbitros mas sinceramente é o mal menor, que os há sem jeitinho nenhum para apitar, há, que muitas vezes são os árbitros que inventam, certo, mas amigos apitem um jogo entre amigos e falamos depois.

Saudações Desportivas.

3 Comentários

  1. Avatar
    Marta Carvalho
    24 Março, 2017
    Responder

    Parabéns pelo texto…
    Pela primeira vez li um artigo que menciona de fato todos os elementos da equação da formação de um(a) atleta /criança…

  2. Avatar
    Leandro Santos
    24 Março, 2017
    Responder

    Sem duvida o primeiro texto que leio onde todos os que integram o processo sao referenciados ! Todos podem dificultar !
    Como o que mais leio é sobre os Pais dos atletas ate cheguei a pensar que eram os unicos a causar problemas !

  3. Fernando Agostinho
    Fernando Agostinho
    24 Março, 2017
    Responder

    Faço o que não consigo, para aprender o que não sei… Só um ignorante se priva de um dos maiores prazeres que a vida nos dá: APRENDER, e como aprendemos ou evoluímos? Com base no conhecimento “copiando” a arte e o talento de quem nos ensina a desenvolver o Talento de cada um de nós.

    Eis o ponto de partida para a evolução de cada um e globalmente do futebol em Portugal.

    Será com base na formação de todos, que Federações, Associações e Clubes poderão evoluir as suas estruturas e competências, mas terá de ser a partir do topo (FPF e Associações Distritais) a definir formas e regulamentação para que os clubes perante as suas realidades e dimensões possam atingir os seus objectivos sustentadamente em planos financeiros e desportivos.

    Será este o ponto de partida (a formação de todos) para que se implemente no futebol português regras ao nível da certificação das escolas de futebol/ academias de futebol num contexto de politicas desportivas que beneficie a formação do jogador português amador ou profissional, tendo em conta as infraestruturas físicas, recursos humanos e as suas qualificações, etc.

    O investimento no Futebol de Formação por parte dos clubes tem de ser protegido, actualmente e em vigor a certificação das academias de futebol “protege” somente clubes profissionais (1% dos clubes, os restantes 99% são Amadores) tais são os requisitos para poderem fazer contratos de formação com atletas a partir dos 14 anos, e que tal adequar com pelo menos mais dois níveis de certificação Regional e Distrital, de acordo com requisitos adequados e adaptados às realidades de cada clube, trazendo benefícios em todos os aspectos, organizativos, financeiros, qualidade dos serviços prestados, enquadramento e níveis competitivos, o maior beneficiado será o Futebol Português e todos que nele estão inseridos (Pais, Atletas, Treinadores, Scouters, Fisioterapeutas, Médicos, Psicólogos, Coachers, Coordenadores, Seleccionadores, Árbitros, Dirigentes, Clubes, Associações, Federação).
    Pensem nisto….!!??!!

Responder a Leandro Santos Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anterior É CADA VEZ MAIS DIFÍCIL SER TREINADOR DE FORMAÇÃO…
Próximo A FIGURA DOS "PAIS TREINADORES"