Estou convencido que a maioria dos que vão ler estas linhas já chegaram a um campo de treino e ….. “o mister passou-se….” pois se calhar não, mas , já lá vamos.

Como temos diversos tipos de jogadores, pais, diretores, coordenadores também temos diversos tipos de treinadores e temos os que fazem o seu plano de treino “para os pais verem”.

A qualidade do treino não se mede pelo número de pinos,marcas,estacas,escadas,barreiras e até o número de bolas (embora essas sejam fundamentais no mínimo 1 bola para cada 2 jogadores).

Não esquecer que escrevo com base na realidade por este nosso país, a maioria dos clubes são pequenos e pequeninos, felizmente ainda vamos tendo mais alguns clubes além dos tradicionais que trabalham muito e bem mas a esmagadora maioria não tem comparação possível no que diz respeito quer às condições de treino quer ao “material” humano disponível.

Costumo dizer que qualquer um pode ser treinador! Basta consultar o Dr Google e temos milhares de exercícios, e isso é suficiente ?? Não !!! Tal como o mesmo Dr Google nos responde acerca de doenças e não nos torna médicos ( meramente a título de exemplo). A questão para mim é os treinadores têm de ter método de treino, avaliar constantemente a sua equipa, o seu plantel, sim a questão do plantel é fundamental, a maioria dos treinadores dos clubes de formação treinam e têm, como o seu plantel os miúdos que aparecem, ou porque o amigo já joga no clube ou porque os país por questões logísticas levaram lá o miúdo que queria jogar futebol, ou porque o pai jogou nesse clube etc.

A maioria dos clubes não têm sequer departamento de scounting, esse assunto é “função” do treinador, contudo existe alguma tendência para algum exagero nos exercícios. Estou longe, muito longe dos que dizem que o exercício A ou B é adequado ou desajustado ao escalão x ou z. Para mim todos os exercícios são possíveis e ajustados deste que adequados à equipa. Pode parecer ser igual mas basta mudar a dimensão da estação, os constrangimentos e já temos um exercício diferente.

O treinador não pode “planear” o treino para os pais verem muitas estações, muitos exercícios só para mostrar “que sabe”. As estrelas da equipa são os miúdos, o treinador tem a obrigação de efetuar exercícios adequados ao estágio de evolução da sua equipa, copiar exercícios não resolve nada, uma questão diferente é ( e eu já o fiz !!!!) e não havendo recursos humanos adequados e em suficiente número, para não perder a intensidade pretendida no treino optar por montar todas as estações de trabalho no início, para que as pausas do treino sejam as corretas e não haver pausas mais prolongadas entre o retirar a estação e montar a nova estação.

O mais importante em qualquer escalão é a adequação dos exercícios às capacidades dos atletas, outro exemplo, é , possibilitar um exercício onde todos tenham sucesso pois isso só dará motivação e satisfação a quem o pratica, relembro estou a referir-me a sessões de treino, o mesmo tem de ser evolutivo, sempre, a exigência maior, sempre mas o que leva um treinador insistir num exercício se os miúdos não o conseguem realizar ??? Pois não sei, eu não o faço, mais , tenho sempre 2, 3 exercícios de “reserva” para por em prática se a sessão de treino não está a funcionar e já agora “misteres” que preparam treinos para “os pais verem ” ; já vos aconteceu planearem o treino para x jogadores e depois apareceram menos …… e …… é um problema !!!!

Temos que ter orgulho e brio no que fazemos, erramos muitas vezes, mas as estrelas são os miúdos !!!!!

Sem comentários

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anterior AS MÃES QUE ACOMPANHAM O FUTEBOL DE FORMAÇÃO!
Próximo EM ESPANHA, ESCOLAS DE FUTEBOL DA COMUNIDADE DE VALÊNCIA TOMAM MEDIDAS CONTRA O COMPORTAMENTO DOS PAIS