Motivação e Formação no Desporto: As seis razões do insucesso escolar (3/6)


1. As seis razões do insucesso escolar (3/6)- Falta de Ambição

No processo formativo, pais, treinadores e professores tendem a impor as suas próprias convicções e a não apelar aos valores e motivos de vida intrínsecos dos estudantes. Esta estratégia é normalmente disfuncional, pois os estudos mais recentes revelaram que cada indivíduo apresenta uma estrutura de motivações única. O comportamento de cada pessoa é moldado e determinado por impulsos internos específicos, resultando num perfil motivacional diferente de indivíduo para indivíduo, o qual precisamos conhecer para ajustar as estratégias de forma personalizada. Cada aluno requer, por isso, uma abordagem motivacional ajustada à sua personalidade, como se se tratasse de um atleta de alto rendimento ou de um executivo em processo de coaching.

Steven Reiss identificou seis preditores do insucesso escolar, a saber:

1. Medo do fracasso/problemas de autoestima (positivamente correlacionado com uma elevada necessidade de aceitação/aprovação social).
2. Baixa Curiosidade (baixa necessidade de conhecimento)
3. Falta de Ambição (baixa necessidade de influência/poder)

Muitos peritos sugeriram que a motivação para a competência está relacionada com os resultados (White, 1959). No questionário de Motivação Escolar de Steven Reiss a motivação para a competência é avaliada na dimensão Poder ou desejo de poder. Resultados elevados na dimensão Poder indiciam estarmos perante indivíduos muito trabalhadores, enquanto que resultados baixos indiciam alguém não diretivo, mais descontraído e complacente.

Os estudantes com baixos resultados na dimensão Poder do RSMP não se esforçam, definem objetivos modestos e evitam cursos desafiantes pois não querem trabalhar muito. Estudantes pouco ambiciosos e inteligentes podem, ainda assim, obter resultados escolares medianos ou mesmo acima da média, mas apenas quando o podem conseguir sem muito esforço. Estes estudantes valorizam os bons resultados, mas desvalorizam o esforço e a persistência. Podem querer trabalhar a um ritmo moderado, mas não muito exigente.

Quando pressionados a trabalhar muito, podem desistir. Podem evitar os cursos mais desafiantes. O conceito de “desafiante” ou de “moderadamente desafiante” depende do potencial de cada estudante. Depois de terem terminado o seu percurso escolar podem continuar a evitar o trabalho mais duro e, por isso, poderão ser menos bem sucedidos nas suas carreiras profissionais.

Como podemos então ajudar os estudantes com menor ambição a dar o seu melhor?

  • Criar e negociar com o estudante a realização de atividades didáticas ajustadas ao seu potencial.
  • Complexificar gradativamente as tarefas e os objetivos, em função dos progressos observados.
  • Dar a conhecer novas realidades e outros patamares de performance, com o objetivo de alargar os seus horizontes sociais e profissionais e consequentemente a sua ambição.
  • Quando se imponham tarefas e objetivos mais exigentes deve-se procurar associar esse esforço à possibilidade de gratificar outros motivos de vida, que tenham sido identificados como importantes no questionário individual RMP.
  • Acompanhar de perto e com regularidade os trabalhos, definindo os prazos e a qualidade pretendida.
  • Adotar uma linguagem menos diretiva, privilegiando a informalidade e descontração. Aqui poderá ser útil ao professor/treinador usar competências específicas de liderança situacional.

rmp1 rmp2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Legenda: Capa de Relatório e Gráfico de um Questionário RMP (Reiss Motivation Profile) com o perfil motivacional de um atleta/estudante com baixa necessidade na dimensão Poder. A interpretação do perfil exige a análise atenta da interação entre os diferentes motivos de vida. A avaliação do perfil motivacional é realizada através do preenchimento de um questionário RMP online devidamente validado. A análise dos resultados é feita por um psicólogo certificado, numa ou várias sessões de coaching com o atleta/estudante e com os pais.

No próximo artigo abordaremos a quarta razão do insucesso escolar.

Votos de uma Páscoa Feliz.

Sem comentários

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anterior Motivação e Formação no Desporto: As seis razões do insucesso escolar (2/6)
Próximo A Nutrição de um Jovem Futebolista