Fisioterapia e o Fisioterapeuta no Desporto


Nos últimos anos, a Fisioterapia teve grande visibilidade em Portugal em muito graças ao mediatismo do futebol e de um dos nossos fisioterapeutas mais reconhecidos, mas teve também uma evolução exponencial na produção de conhecimentos científicos responsabilizando-nos, fisioterapeutas, cada vez mais pela nossa prática privada e pelo nosso papel na prestação de cuidados de saúde à população.

Apesar de a Fisioterapia ser uma profissão bastante conhecida, em alguns meios existe ainda confusão entre o fisioterapeuta e outras profissões relacionadas. A Associação Portuguesa de Fisioterapeutas (citando o DecretoLei n.º 564/99, de 21 de Dezembro) define que “o Fisioterapeuta centra-se na análise e avaliação do movimento e da postura, baseadas na estrutura e função do corpo, utilizando modalidades educativas e terapêuticas específicas, com base, essencialmente, no movimento, nas terapias manipulativas e em meios físicos e naturais, com a finalidade de promoção da saúde e prevenção da doença, da deficiência, de incapacidade e da inadaptação e de tratar, habilitar ou reabilitar indivíduos com disfunções de natureza física, mental, de desenvolvimento ou outras, incluindo a dor, com o objectivo de os ajudar a atingir a máxima funcionalidade e qualidade de vida”.

Há 12 anos, em 2004, a International Federation of Sports Physical Therapy (Federação Internacional de Fisioterapia no Desporto) definiu as seguintes competências para o fisioterapeuta que actua no desporto:

1. Prevenção de lesões;
2. Intervenção na fase aguda;
3. Intervenção / Reabilitação;
4. Melhorar a performance desportiva;
5. Promotor de um estilo de vida activo e seguro;
6. Aprendizagem ao longo da vida;
7. Profissionalismo e gestão;
8. Desenvolvimento de investigação;
9. Disseminação de boas práticas;
10. Desenvolvimento da prática através da inovação;
11. Promotor do fair-play e de práticas anti-doping.

Assim, pode dizer-se que “o fisioterapeuta no desporto é um profissional de saúde reconhecido, que demonstra competências específicas na promoção da actividade física de forma efectiva e segura, na educação / aconselhamento aos seus atletas / utentes e na capacidade de intervir no âmbito clínico e aspectos do treino desportivo, com o objectivo de prevenir lesões, optimizar a função e contribuir para o melhor desempenho desportivo de atletas de todas as idades e de diferentes níveis de desempenho, demonstrando elevados comportamentos éticos e profissionais.” (Grupo de Interesse em Fisioterapia no Desporto, sem data).

Sara Costa, Fisioterapeuta

Referências:
Chicharro, M.C. (2014). Epidemiologia das lesões Músculo-Esqueléticas em Atletas do escalão sénior de Futsal Feminino no distrito de Lisboa, durante o período desportivo de 2012/2013. Projecto/Relatório elaborado com vista à obtenção do grau de Mestre em Fisioterapia, na Especialidade de MúsculoEsquelética.
Disponível em: http://comum.rcaap.pt/handle/10400.26/7525. Consulta em: 28/02/2016.
Grupo de Interesse em Fisioterapia no Desporto (2013). Fisioterapia no Desporto.
Disponível em: http://www.apfisio.pt/gifd/a_fisio_desporto.html.
Consulta em: 28/02/2016.
Sports Physiotherapy for All (sem data). What is a sports physical therapist?
Disponível em: http://sportsphysiotherapyforall.org/?page_id=5. Consulta em 28/02/2016.
Associação Portuguesa de Fisioterapeutas (sem data). Definições.
Disponível em: http://apfisio.pt/definicoes/. Consulta em 28/02/2016.

Sem comentários

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anterior Futebol Feminino, “Caminhando…”
Próximo Formação ou Deformação?