O processo de criação de uma Cultura de Jogo (Dimensão Táctica) pressupõe a aculturação colectiva e a incorporacção individual de uma determinada intencionalidade, promovendo um desenvolvimento global (de todas as dimensões do rendimento) da equipa e dos jogadores, uma vez que as dimensões Técnica, Física, Psicológica e Estratégica estão unificadas e sobrecondicionadas à Dimensão Táctica. Neste sentido, a Dimensão Técnica emerge, incorpora-se, desenvolve-se e manifesta-se em função de uma determinada forma de jogar. Ou seja, a Técnica é Específica.

Portanto, o treino deve ser coerente e propenso com a forma de jogar no sentido de possibilitar um desenvolvimento Técnico Específico. Simultaneamente, o treino deve comtemplar abertura e variabilidade, de forma a assegurar e promover a maximização das possibilidades dos jogadores do ponto de vista Técnico para que possam dar resposta ao lado imprevisível do jogo (plano micro).

Assim, na construção e operacionalização do treino devem ser comtempladas determinadas preocupações nos diferentes momentos do treino, nomeadamente, nos momentos de aquisição explícita e implícita do jogar e nos momentos de aquisição individual.

Nos momentos de aquisição explícita do jogar condicionam-se os exercícios (contextos de propensão) através da manipulação dos objectivos, das regras, do espaço, do número, da estrutura, do tempo, da pausa e do feedback, com o intuito de os direccionar para a aculturação dos princípios e subprincípios Específicos (plano macro e meso) e de possibilitar a emergência dos subprincípios (plano micro). No que à Dimensão Técnica diz respeito tal significa que, por um lado, a continuidade da vivenciação dos contextos de propensão direcciona o desenvolvimento Técnico no sentido de incorporacção de uma gestualidade e que, por outro lado, a abertura desses mesmos contextos ao plano micro (imprevisibilidade) possibilita a emergência de acções, execuções ou gestos Técnicos (espontaneidade e criatividade) que enriquecem o próprio jogar (colectivo), bem como, o jogador na sua individualidade – desenvolvimento Técnico.

Nos momentos de aquisição implícita do jogar, os jogadores são expostos a situações jogadas em “modo futebol de rua” em que há abertura total do jogar. A propensionalidade destes momentos “selvagens” é garantida de forma não declarada através de determinadas regras, da configuração do espaço, do número de jogadores, da estrutura das equipas e pelo tempo de exercício e de pausa. No entanto, o fundamental destes momentos é exacerbar o lado inesperado e imprevisível do jogo, apelando à emergência e à transcendência Técnica, isto é, à espontaneidade e criatividade dos jogadores, no sentido de promover, o aumento de recursos individuais.

Por fim, os momentos de aquisição individual, em que o foco principal é a Dimensão Técnica, têm como objectivo desenvolver e potenciar as possibilidades individuais dos jogadores. Estes momentos operacionalizam-se através de contextos de agilização “analítica” e podem surgir no âmbito do treino colectivo, bem como, no âmbito do treino individual.  Os contextos de agilização “analítica” , ou seja, agilização Técnica caracterizam-se por serem situações abertas, com elevada variabilidade e diversidade no sentido de enriquecer e potenciar a Técnica dos jogadores. Podendo incluir-se situações direccionadas para a melhoria de acções e execuções Técnicas, para o alargamento da gestualidade, para o desenvolvimento da habilidade motora e para o aumento da sensibilidade (relação do Corpo com a bola). O lado da superação e transcendência assume também um papel muito importante no sentido de apelar à espontaneidade e criatividade.

            Concluindo, a Dimensão Técnica pressupõe uma determinada Técnica Específica (Corporalidade, gestualidade, habilidade, sensibilidade e criatividade) que emerge, incorpora-se, desenvolve-se e manifesta-se em função de um determinado jogar (intencionalidade Táctica). Ou seja, em função de um determinado treinar. Pelo que o treino deve garantir o desenvolvimento Técnico Específico, assegurando que a Técnica esteja em aberto e, ao mesmo tempo, promover a abertura da mesma.

Sem comentários

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anterior OPORTUNIDADE PERDIDA
Próximo Criatividade e Tomada de Decisão no Futebol de Formação