Na Islândia os árbitros são os pais! E então?


Na Islândia não existem árbitros suficientes para cobrir o total das competições num território que ainda vive a febre do futebol depois do brilharete no Campeonato da Europa de 2016. Este problema prejudica essencialmente as camadas jovens.

Um futebolista espanhol a jogar na Islândia escreveu uma carta publicada pelo Huffington Post em que relata a maneira que os islandeses puseram em prática para suprir a falta de árbitros. Usar os familiares dos jogadores ou mesmo membros dos clubes.

O plano da Federação Islandesa de futebol trabalha neste sentido: “No caso de um árbitro federado não poder estar presente num determinado encontro de futebol de camadas jovens, será um membro do clube local ou um pai ou uma mãe dos jogadores presentes a arbitrar o jogo.”

A ideia que parece impensável em qualquer outro país da europa, é uma realidade neste país incrível que é a Islândia. ” A sociedade igualitária e a maneira de ver o desporto como um meio de educação e não de competição que há neste país torna que esta maneira de atuar seja possível,” justificou o jogador espanhol.

Fonte: Arbitro Diez / refereetip.blogspot.pt

Permitir este tipo de situação e porque não aplicar a mesma nos escalões mais baixos ( exemplo Benjamims ; Traquinas e Petizes ) iria trazer uma maior envolvencia de todos e quem sabe contribuir para uma prática desportiva mais salutar .

 

Sem comentários

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anterior Envolvimento parental na prática desportiva
Próximo Parabéns a Você! 1º Aniversário FDF Futebol de Formação